Soluções Imediatas para Problemas Complicados

~A vida está complicada e toda a gente tem muitos problemas.

Hoje descobri uma das razões pela qual tanta gente tem tantos e tão grandes problemas. Fiz uma pesquisa na ferramenta de palavras-chave do Google e descobri:

A palavra “problemas” tem 6.120.000 pesquisas mensais.
A palavra “soluções” tem 301.000 pesquisas mensais.
Não te diz nada o facto de as pessoas procurarem mais de 6 milhões de vezes por mês por “problemas” e somente 300 mil por “soluções”?

Neste artigo vou explicar-te a fórmula dos Solucionadores. Simples e eficaz.

Como é possível ter uma vida produtiva, positiva e recompensadora enquanto estás focado nos problemas em vez de o estares nas soluções? Problemas significa “passado” enquanto que “soluções” significa futuro. Quando trabalhas para resolver um problema estás a trabalhar para trás, a ver com a nuca, ou a andar de costas. Como poderás chegar a algum lado?

Por outro lado, quando trabalhas para um projecto grandioso, estás a olhar para a frente, impulsionado por uma visão e conseguirás os teus objectivos pois caminhas na direcção que os teus olhos focados de indicam.

“Muito boa a conversa”- dizes tu agora- “mas os problemas acontecem na vida de toda a gente. E não só acontecem, como têm de ser resolvidos. E como é que se resolvem os problemas pensando noutra coisa qualquer. Isso não é resolver, é fugir deles!”.

Bom argumento. É claro que tens toda a razão. Se não encarares os problemas de frente e tratares de os resolver eles não se resolvem sozinhos, certo? Mais ou menos. É sobre isso que estou a escrever este post hoje.

Como viste no título: “Soluções Imediatas para Problemas Complicados” é mesmo sobre isso que te vou falar.

Vamos então lá a saber como é que alguém pode resolver problemas sem estar focado neles.

Sabendo que a mesma circunstância pode representar um problema para uma pessoa e não para outra, precisamos saber identificar o que é um problema. De forma muito simples, podemos dizer que: um problema é uma circunstância que nós não queremos para nós. Um desastre natural é um problema, como o é uma dívida, uma carência, um ataque à nossa vida ou aos nossos bens, uma relação difícil a nível pessoal ou profissional, etc.

Nós achamos que a vida deveria ser de uma determinada maneira e temos uma ideia acerca do nosso papel no mundo. Quando a realidade à nossa volta parece não se comportar da forma adequada às nossas expectativas ou desejos, aí temos um problema.

Muito bem, agora passemos aos métodos de solução imediata, ou pelo menos, rapidíssima para a maior parte dos problemas.

Esta é a fórmula: R+C=S.

A Solução é igual à soma dos Recursos e das Condições. Explico. Quando surgem problemas, a tua capacidade de os resolver está limitada pelos teus recursos e pelas condições que te rodeiam. Os recursos são activos, as condições são o ambiente.

Um livro é um recurso, o que tu consegues extrair dele pela leitura são as tuas condições. Um amigo é um activo, o facto de ele poder apoiar-te ou não, e como, é uma condição. Dinheiro no banco é um activo, poderes usá-lo e a forma como o usas é uma condição. Ter alguém a quem pedir aconselhamento é um activo, o que tu irás fazer com o que te aconselharem é a tua condição. Enfim, acho que entendeste a ideia.

Agora vamos ver como por tudo isto em funcionamento para seres um Solucionador de Problemas.

Quando te surge um problema tu precisas de ir buscar os recursos e criar a condições adequadas para a sua solução. Não há outra forma de resolver problemas: precisas de somar os recursos às condições. Quanto menos recursos e mais adversas forem as condições menos satisfatória será a solução.

Um exemplo: Há um acidente e perdes a tua casa. Para algumas pessoas esta é a tragédia de toda uma vida, ficam literalmente sem nada. Para outras é simplesmente um problema chato e dentro de uns dias tudo voltará ao normal. Porquê? As primeiras não têm recursos (dinheiro, influência, amigos, outras casas, roupas, meios de transporte, etc, alternativos) e por isso as suas condições são extremamente complicadas e o problema insolúvel.

As segundas perdem património, mas como têm os recursos que as primeiras não tinham, simplesmente mudam de casa e voltam a comprar o que perderam. Ambos têm o mesmo problema, mas soluções completamente diferentes. E essa diferença vem exclusivamente dos recursos e das condições de cada um.

De entre as pessoas do primeiro grupo, as que ficaram sem nada, algumas têm familiares (recurso) com quem se dão lindamente (condição) e vão para casa deles. Outras têm familiares (recurso) com quem não falam (condição) e dormem na rua.

Outro exemplo: o António e o Manuel têm a mesma profissão, há 10 anos na mesma empresa e perderam o emprego. Ficaram ambos metidos em problemas. O António tem 3 filhos e uma mulher desempregada (condição), nunca poupou um cêntimo na vida (falta de recursos), o Manuel é solteiro (condição) e tem 20 mil euros a prazo no banco (recursos).

Mais um exemplo: dois quadros de uma empresa foram despedidos. Um ficou desempregado, o outro foi contratado no dia seguinte por uma empresa concorrente, a ganhar mais 20% de salário. Um sabe como criar riqueza nesta nova economia, o outro fica afogado nos problemas financeiros.

Outro exemplo. Um outro frequentou um curso profissional (recurso), arranjou um part-time (condição), e achou uma solução.

Se reparares com atenção, todos os problemas têm várias soluções, e estas derivam dos recursos e das condições de cada pessoa. Qual é então o teu trabalho, caríssimo Solucionador de Problemas? Precisas de passar toda a tua vida reunindo recursos e criando condições. Toda a vida? Sim.

Pode parecer um trabalhão imenso, acredito que sim, mas se reparares bem isso é o que tu já fazes diariamente sem te aperceberes. E, como não te apercebes, frequentemente os recursos e as condições que tu procuras e crias não te servem de nada quando os problemas surgem.

Ver todos os programas de futebol na tv é divertido e é um recurso. Tu ficas um especialista em gestão de equipas, de técnica e táctica futebolística e sabes tudo acerca de tudo (condição). Contudo, se precisares de um dinheiro extra, a não ser que tu venhas a ser contratado pelo Benfica, ou pela TVI como comentador, esses recursos e condições trazem-te soluções desadequadas. Ora uma solução desadequada é em si mesma, um novo problema.

Por isso precisas estar atento. Cada livro que compras, estás a reunir um recurso, se o leres a aprenderes com isso, estás a melhorar as tuas condições. Cada curso que frequentas, e cada projecto em que te evolves, cada pessoa que conheces, cada coisa que dizes e fazes, estás ou a reunir recursos (ou a desperdiçá-los, conforme o que fizeres) ou a criar condições (favoráveis ou desfavoráveis, consoante as tuas opções).

É por isso é que as pessoas não são todas iguais. Umas ficam bloqueadas a olhar para o problemas porque não vêem soluções. E não as têm porque não estão a ver os recursos e as condições que têm ao seu dispôr. E, acredita, toda a gente tem ambas as coisas e toda a gente pode achar soluções para todos os problemas que lhes surjam.

Mesmo assim, mais de 6 milhões de pesquisas no Google para “problemas” e somente 300 mil para “soluções” indicam que há 6 vezes mais pessoas à procura de problemas do que de uma forma de os ultrapassar

comentários