A Solução para Todos os Teus Problemas

shutterstock_105154013

-“Um empreendedor é alguém que vê uma necessidade e vende uma solução.”
– Cameron Harold

Já ouviste dizer que, atrás de cada crise existe uma oportunidade?

Se pensares como empregado, que significa “dependente”, ficas a chorar o que perdeste. Se pensares como empreendedor, que significa “independente” procuras uma solução. Não para ti, que isso é dependência, mas para as outras pessoas. E é esta solução que tu encontras para os outros que resolve o teu problema.

Estou a ler um livro, “O Rapaz Que Prendeu o Vento”. Sem entrar nos detalhes maravilhosos e inspiradores do livro, quero contar uma pequena história, contada lá:

Havia fome no Malawi, esta família estava a comer as últimas 12 refeições de milho que ainda tinha, uma só por dia. Muitas pessoas passavam famintas pelos caminhos oferecendo 6 horas de trabalho no campo em troca de uma refeição. O autor é uma das crianças da família e o seu pai, quase no limite das refeições, fala com a família e dá uma ideia tão absurda que até pode resultar: “Vamos vender a nossa comida”.

Ele não tinha mais comida que qualquer outra pessoa, estavam a passar fome, e só lhes restavam umas medidas de milho. Como toda a gente, ele poderia ir procurar um trabalho em troca de comida, mas o problema é que cada vez havia mais gente a oferecer-se para trabalhar e pagavam cada vez menos milho.

Ele viu a oportunidade: muita gente passa fome, vamos vender comida. Somente algumas pessoas, poucas, podiam comprar um quilo, ou mesmo meio quilo, de farinha de milho no mercado. Quem não o podia fazer não comia.

No dia seguinte, o pai e a mãe do autor construíram uma banca, lá nesse mercado. A mãe separou metade da farinha que ainda tinha, juntou açúcar e cozinhou uns bolos de milho deliciosos. Os bolos, pequenos mas muito saciantes, eram vendidos baratos. Quem não podia comprar meio quilo de farinha, podia comprar um ou dois bolinhos.

Vendia todos os bolos em vinte minutos. Depois, mesmo lá no mercado, foram falar com um vendedor de farinha e usavam todo o dinheiro que tinham feito para comprar farinha. Dessa farinha, a mãe separava metade para bolinhos e outra metade para alimentar a família. O negócio cresceu em tempo de crise, a sua família sobreviveu.

Qual é a diferença entre um “dependente” e um “independente”? O serviço.

O primeiro procura satisfazer as suas necessidades, o segundo, procura satisfazer as necessidades dos outros.

Antes de te queixares que a “situação está má”, pensa em quantas pessoas tens servido ultimamente. Qual é a tua forma de pensar?:

“Eu tenho direito!” ou
“Em que é que posso ser útil?”
Na resposta a esta pergunta pode estar a solução para todos os teus problemas.

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *